Embora o Brasil não tenha neve, vários destinos próximos têm. São bons lugares para esquiar e curtir o frio. Além de passagens aéreas mais baratas, as moedas correntes de nossos vizinhos costumam ser vantajosas para nós.

Na Argentina, há quatro grandes estações de esqui: Cerro Catedral, em Bariloche; Chapelco, em San Martín de Los Andes; Cerro Castor, em Ushuaia; e Las Leñas.

Localizada na província de Rio Negro, Bariloche (onde fica o Cerro Catedral) é a mais conhecida. É a capital argentina do turismo de aventura, e, no inverno, os 120 quilômetros de pista do Cerro Catedral ficam branquinhos e prontos para te receber. A montanha tem também 13 mirantes com paisagens deslumbrantes. Além disso, a cidade é encantadora, com excelente estrutura hoteleira, gastronomia de primeira e chocolates deliciosos.
A menos de 200 quilômetros dali está San Martín de Los Andes com seu Cerro Chapelco. Mais tranquila que Cerro Catedral, a montanha está a quase 2.000 metros acima do nível do mar, tem 28 pistas de diferentes níveis de dificuldade e é considerada um dos centros de esqui mais belos do país. Apesar de ser menor que Bariloche, também tem boa estrutura para receber os visitantes. Entre os dois destinos, Chapelco é mais indicado para quem já tem mais experiência com o esporte e quer esquiar com mais tranquilidade e requinte.
Conhecida como a “cidade do fim do mundo”, Ushuaia está a 800 quilômetros da Antártida, o que lhe garante condições incríveis para os esportes de neve. A curiosidade é que, por ser um lugar muito frio, sua estação, o Cerro Castor, fica a apenas 195 metros acima do mar! A vantagem é que não há diferença na pressão do ar. São 33 pistas, e mais de um terço delas é adequada para iniciantes. A cidade em si tem outras atrações incríveis, como a Laguna Esmeralda e o Glaciar Perito Moreno.
Las Leñas, por sua vez, está ao norte, na província de Mendoza. A estação é a mais alta da Argentina, com 3.430 metros de altitude. São 30 pistas, e quase metade delas é recomendada para esquiadores de nível intermediário. No entanto, Las Leñas tem os melhores percursos fora de pista do continente, o que leva muitos esportistas experientes ao destino. A vida noturna também é famosa por lá, então prepare-se para badalar!

O Chile também tem centros de esqui de qualidade, como Valle Nevado e Portillo. Os dois ficam próximos da capital, Santiago.
Portillo é o mais tradicional, construído há quase 80 anos. Mas não deixe que isso te engane, pois é um destino moderno, com pistas de vários níveis de dificuldade, e hotéis que seguem o conceito de ski-in/ski-out, ou seja, ficam à beira das pistas. Com 3.310 metros de altitude, é mais indicada para aqueles que já tenham praticado o esporte, pois poucas pistas são voltadas a iniciantes. Vale a pena ficar de olho nos eventos que a estação realiza, como corridas para adultos e crianças e esqui noturno com tochas.

Para chegar ao Valle Nevado, é necessário passar por 60 curvas de 180º. O percurso e a paisagem são inesquecíveis! Possui 39 pistas, somando 120 quilômetros, que formam a maior área esquiável de todos os centros de esqui do continente. A montanha tem 3.670 metros de altitude e também é mais indicada para esquiadores com alguma experiência. O Valle Nevado tem skilifts conjugados com as estações vizinhas, o que significa que é possível ir para Farellones, El Colorado e La Parva e explorar outras montanhas.


Pacotes incríveis