Ir até a Ásia não é uma viagem qualquer, é uma grande viagem. Há muitos lugares legais para conhecer por lá, e pode ser difícil escolher um só. China e Japão, por exemplo, podem parecer similares para nós, que vivemos do outro lado do mundo, mas na verdade são muito diferentes.

Algumas diferenças fundamentais são que as cidades japonesas são mais limpas e organizadas que as chinesas, e os seus moradores costumam ser mais sérios, contidos e muito educados. Na China, por sua vez, os turistas encontram pessoas sociáveis, soltas com os viajantes, sempre puxando conversa, até quando não sabem falar inglês.

As gastronomias dos dois países também são bastante distintas: a culinária da China aposta em sabores contrastantes, como picante e agridoce, doce e salgado, quente e frio; no Japão, os viajantes provam não só o verdadeiro sushi, mas muitas iguarias com peixes, frutos do mar e algas marinhas, com temperos de molho de soja, raiz forte ou saquê.

Tais características contribuem para a atmosfera de cada lugar e a experiência que os turistas têm. Vale muito a pena conhecer os dois, então a nossa sugestão é combinar os três principais destinos de cada um: Pequim, Xian e Xangai, na China, e Tóquio, Quioto e Osaka, no Japão.

China

Pequim, capital chinesa, é o ponto de partida para a Muralha da China, uma das sete maravilhas do mundo. Mas a cidade também conta com atrações impressionante, como a Cidade Proibida, que é o antigo Palácio Imperial, o Palácio de Verão, o parque olímpico e o Templo do Céu.

Já em Xian, é possível ver construções e ruelas medievais, o belíssimo Pagode do Ganso Selvagem e o Museu dos Guerreiros de Terracota, com mais de 6.000 estátuas em tamanho natural.

Embora Pequim seja a capital, Xangai é a maior cidade do país, com 16 milhões de habitantes e um ritmo caótico que lembra São Paulo. Entre as principais atrações estão os Jardins Yuyuan e o Templo do Buda de Jade. O destino mistura construções coloniais com edifícios modernos, e seu visual à noite é inesquecível.

Japão

O Japão é muito menor que a China – 25 vezes menor, para sermos mais exatos –, mas não menos impressionante. Se Tóquio abriga mais de 13 milhões de moradores e exibe modernidades que só existem por lá, Quioto é o berço da cultura nipônica, esbanjando castelos e templos com milênios de história.

A capital também tem construções antigas: o templo Senso-ji, o Santuário Xintoísta de Meiji e o Palácio Imperial estão entre os destaques. Mas o que torna Tóquio uma cidade incrível são lugares como o luxuoso bairro de Ginza, as lojinhas da rua de Nakamise, o cruzamento em Shibuya e as modernidades espalhadas por todos os lugares, como robôs falantes e vasos sanitários inteligentes.

Em Quioto, destaca-se o templo dourado de Kinkaku-ji, o Templo Tenryu-ji e seu belo jardim, e o histórico bairro de Gion, onde ficam as famosas geishas. Em Osaka, há o mercado Kuromon, repleto de iguarias e produtos diferentes e o Castelo de Osaka. Além disso, uma das coisas mais legais a se fazer é subir ao topo do edifício Umeda Sky para curtir a vista da cidade.

Faça essa combinação perfeita com a Abreu. Clique aqui!