Junho é um mês mais que especial para Cusco, no Peru. Todos os anos, esse destino também conhecido como cidade Puma, graças à sua forma, pensada assim em homenagem a um dos deuses incas, se enfeita com muitas cores, bandeiras, barracas de artesanato e comidas típicas em suas principais avenidas para comemorar a festa do Sol, ou Inti Raymi.

Devido a essa celebração, Cusco se torna um destino ainda mais atrativo para aqueles viajantes que querem vivenciar a cultura ancestral desse país.

Por que os incas realizavam essa festa?

A Festa do Sol é a data mais importante do calendário inca. Sempre começava com o solstício de inverno e seguia por mais nove dias. Nessa oportunidade, as autoridades mais importantes e qualquer outro integrante desse grande Império se reuniam, vindos de diferentes lugares, para trazer frutos e outros produtos naturais como oferendas para o deus-Sol.

Funcionava como uma celebração e confirmação da religião inca, que tinha o deus-Sol como centro, mas também tinha um objetivo mais prático: comemorar a colheita e o encerramento de um ano agrícola e começar um novo ano de plantio. Se a colheita de milho daquele ano houvesse sido boa, era necessário oferecer sacrifícios e produtos da terra como agradecimento. Se tivesse sido ruim, os sacrifícios eram feitos para pedir que o ano seguinte compensasse a colheita anterior.

Como é a festa do Sol?

Para iniciar os festejos, uma estátua inca é levada do Templo do Sol, Koricancha, até a maior praça da cidade, Huacaypata. Com a estátua posicionada, quando os últimos raios de sol do solstício de inverno desaparecem, milhares de pessoas – descendentes incas, moradores de Cusco e turistas – assistem ao entardecer, momento em que se ora pelo retorno do Sol, como manda a tradição.

A festa segue madrugada adentro com muita música, danças folclóricas e comidas típicas da região andina, muitas delas à base de milho, o produto mais importante da região. Com essa festa, os participantes esperam a volta do Sol. Quando o astro reaparece, os incas entendem que as preces foram atendidas e que o deus-Sol escolheu não abandonar seus fiéis. Escutam-se aplausos, gritos de alegria e cânticos andinos emocionantes.

Aproveitar essa ocasião para conhecer os templos e monumentos mais importantes da cidade é uma ótima pedida: depois de participar do agradecimento ao deus-Sol, você pode visitar o Tempo de Koricancha, a Plaza Mayor e a Esplanada de Saqsayhuaman, que durante essa época estão cheios de vida e cultura.

Dicas para curtir a festa do Sol ao máximo

  • Recomendamos que você compre o ingresso com bastante antecedência, devido à alta demanda por essa data.
  • Durante o mês de junho, há muita variação climática em Cusco. Por isso, é importante usar roupas leves, mas ter sempre um casaco à mão.
  • A cerimônia dura aproximadamente sete horas. Leve na mochila algum petisco e muita disposição!

E, já que você vai estar em Cusco, aproveite para conhecer outros destinos do Peru. Neste post, nós falamos sobre oito atrações incríveis do país.

Ficou com vontade de conhecer a Festa do Sol? Clique aqui!

 

This error message is only visible to WordPress admins

Error: There is no connected account for the user 17841401970766186 Feed will not update.