Há algum tempo, contamos aqui no blog como é fazer um cruzeiro. Mas existe outra modalidade de cruzeiro que também é incrível e diferente dos cruzeiros tradicionais: os cruzeiros fluviais.

A principal diferença desse tipo de cruzeiro é que ele é feito por rios, e não pelo oceano. Isso significa que os navios são consideravelmente menores, já que existem algumas limitações ao navegar por rios. Em vez 4.000 companheiros de viagem, você terá apenas 150, o que vai proporcionar um clima diferente. Enquanto nos cruzeiros marítimos a atmosfera é quase de um resort, com um sem fim de atrações e bastante gente, os cruzeiros fluviais têm um ar mais intimista. É uma viagem bem mais tranquila e relaxante.

Outra grande mudança é que as paradas em terra costumam ser mais longas. As acomodações são menores e o serviço mais personalizado, e geralmente todas têm vista para a parte exterior do navio, o que garante que qualquer um possa curtir as vistas deslumbrantes das margens dos rios.

Na Europa, são muitos castelos, vilarejos medievais e vinícolas para embelezar a paisagem. Seja pelo Douro, em Portugal, pelo Sena, na França, ou pelo Tibre, na Itália, há muitos encantos para ver e conhecer. Os cruzeiros oferecem os passeios em cada parada, mas também é possível explorar os destinos por contra própria.

Assim como nos cruzeiros marítimos, o preço inclui a cabine onde você irá dormir, três refeições e suas bebidas (não alcoólicas), uso das áreas de lazer e espetáculos. As bebidas alcoólicas são vendidas à parte.

Uma das grandes vantagens do cruzeiro fluvial é poder conhecer pequenos destinos que costumam estar fora dos roteiros tradicionais. Pelo Vale do Douro, por exemplo, pode-se explorar lugares como Régua, Pinhão, Ferradosa e Porto Antigo, vilas portuguesas que são fascinantes!